Tecnologias sociais: dispositivos informacionais significativos para a reinvenção do cotidiano


Informamos a todos os usuários da Clínica de Texto que novo título foi adicionado em RABCI – Repositório Acadêmico de Biblioteconomia e Ciência da Informação, intitulado:

Tecnologias sociais: dispositivos informacionais significativos para a reinvenção do cotidiano

Autor: SANTOS, Edison Luís dos.

Disponível para download em: http://rabci.org/rabci/node/383

Resumo:

A separação entre ‘fazer’ e ‘pensar’ constitui-se numa das doenças que caracterizam a delinquência acadêmica; a análise e discussão dos problemas relevantes do país constituem um ato político, uma forma de ação, inerente à responsabilidade social do intelectual. A valorização do que seja um homem culto está estritamente vinculada a seu valor na defesa de valores de cidadania essenciais, ao seu exemplo revelado não pelo seu discurso, mas por sua existência e ação.” (Maurício Tragtenberg)

Trata dos processos de expropriação sociocultural, vigentes no Brasil desde o período colonial, e os ainda persistentes nos dias atuais. As reflexões do capítulo I discutem o processo histórico de colonização e deculturação dos povos nativos, promovido pela “catequese nas tabas”. O capítulo II aborda os efeitos do globalismo na contemporaneidade com o avanço dos meios-técnicos-científicos-informacionais: o fenômeno de favelização das grandes cidades globais, a expropriação do “asfalto”, a expropriação da voz e de espaços tradicionais. Enfatiza-se que o capital imobiliário e a indústria do turismo ameaçam o patrimônio imaterial caiçara (herança cultural formada por tradições orais, modos de vida e modos de fazer, equilíbrio homem-natureza, ciclos familiar e festivo, artesanato e medicinas tradicionais). O capítulo III estuda as relações entre Informação, Ciência, Tecnologia e Sociedade, com destaque para o papel da sociedade civil e do terceiro setor que, desde o movimento de resistência ao regime militar, apresentam formas diversas de mobilização e teias de solidariedade, responsáveis por importantes conquistas no campo da cidadania e garantia dos direitos fundamentais. O capítulo IV descreve os processos de construção de valores socioculturais embutidos na produção e uso de tecnologias sociais, visando à apropriação do saber pelos atores sociais que dela participam; o papel tecnologias sociais que atuam como dispositivos informacionais nos processos de apropriação da informação e construção de novos saberes e de que modo tais dispositivos podem ampliar a “inteligência coletiva” e o protagonismo cultural dos sujeitos no processo de reinvenção do cotidiano.

Palavras-chave: Expropriação – Brasil, Informação – globalismo, Ciência Tecnologia e Sociedade – Brasil, Tecnologias Sociais, Dispositivos informacionais, Educação, Protagonismo sociocultural, Terceiro Setor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s