Veredas da informação em culturas de tradição oral: a esfera encantada das bibliotecas vivas

Agradecemos aos Amigos e Amigas que compareceram para assistir à Defesa da Tese de Doutorado, autoria de Edison Luís dos Santos ocorrida no dia 06 de Agosto de 2018, na Escola de Comunicações e Artes – USP. Manifestamos a mais alta estima e satisfação por contarmos com a dádiva de vossa presença!

Resumo: A tese apresenta o estudo de natureza exploratória do processo de produção partilhada de saberes e apropriação de dispositivo de informação desenvolvido com mestres e aprendizes da cultura de tradição oral. A obra resulta de um diálogo na fronteira entre o legado das culturas de tradição oral e as novas tecnologias da escrita, em que experimentamos uma relação com o saber, voluntária e coletiva, da ciência como artesanato. A materialização da produção partilhada de saberes se deu no fazer prático (savoir-faire) por meio do qual os sujeitos do saber aprenderam a conhecer e a fazer juntos.

Palavras-chave: Epistemologia da Ciência da Informação. Cultura – Tradição Oral. Informação e Memória. Dispositivo de Informação. Redes Sociotécnicas. Bibliotecas Vivas.

Referência bibliográfica: SANTOS, Edison Luís dos. Veredas da informação em culturas de tradição oral: a esfera encantada das bibliotecas vivas. 2018. Tese (Doutorado em Cultura e Informação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-02102018-163618/>.

Anúncios

O universo encantado das bibliotecas vivas

Caros Amigos e Amigas!

A obra já está disponível para DOWNLOAD na Biblioteca Digital da USP:

Veredas da informação em culturas de tradição oral: a esfera encantada das bibliotecas vivas

Essa tese aborda o universo de vivência dos saberes e fazeres dos mestres da tradição oral (bibliotecas vivas) que são os responsáveis pela transmissão da cultura de um povo, etnia, comunidade ou território; esse universo cultural e simbólico é criado e recriado, transmitido e reconhecido coletivamente através da oralidade, de geração em geração, por meio de uma pedagogia própria, bem como uma linguagem específica de elaboração, expressão e percepção da vida.

Tese defendida em 6 de agosto de 2018.

Download: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-02102018-163618/publico/SantosEdsonLuis.pdf

Os livros voadores

Os fantásticos livros voadores do Sr. Morris Lessmore (2011) é um curta-metragem escrito por William Joyce e Brandon Oldenburg  e dirigido por William Joyce. Ele venceu o Oscar de melhor curta-metragem de animação em 2012. Trata-se de uma história inspirada em algumas cenas de O Mágico de Oz e na devastação provocada pelo furacão Katrina em Nova Orleans, em 2005.

Quando os livros têm poder de transpor fronteiras e mundos eles se tornam eternos. Os fantásticos livros voadores do Sr. Morris Lessmore é um relato apaixonado e emocionante do amor pelos livros, e do poder e força da literatura e da poesia em suspender os leitores da vida cotidiana.

Fonte:

Convite: Defesa de Doutorado – ECA-USP

Prezados Amigos e Amigas!

Nesta oportunidade encaminho-lhes convite para a Defesa da Tese de Doutorado intitulada “Veredas da informação em culturas de tradição oral: a esfera encantada das bibliotecas vivas”, autoria de Edison Luís dos Santos que ocorrerá no dia 06 de Agosto de 2018, às 14h00, na sala Aprendizado Eletrônico (101), 1º andar do Prédio Central da ECA/USP.

Manifesto desde já a minha satisfação em contar com a dádiva de vossa presença!

Atenciosamente,

Edison Luís dos Santos

Título: Veredas da informação em culturas de tradição oral: a esfera encantada das bibliotecas vivas

Resumo: A tese apresenta o estudo de natureza exploratória do processo de produção partilhada de saberes e apropriação de dispositivo de informação desenvolvido com mestres e aprendizes da cultura de tradição oral. A obra resulta de um diálogo na fronteira entre o legado das culturas de tradição oral e as novas tecnologias da escrita, em que experimentamos uma relação com o saber, voluntária e coletiva, da ciência como artesanato. A materialização da produção partilhada de saberes se deu no fazer prático (savoir-faire) por meio do qual os sujeitos do saber aprenderam a conhecer e a fazer juntos.

Palavras-chave: 1. Epistemologia da Ciência da Informação.  2. Cultura – Tradição Oral.  3. Informação e Memória.  4. Dispositivo de Informação.  5. Redes Sociotécnicas.  6. Bibliotecas Vivas

Roda Pça. Elis Regina 2016

Desde 2016, sempre no terceiro domingo do mês, o CEACA realiza na Praça Elis Regina (Butantã) uma roda de capoeira. A roda acontece depois de uma vivência musical, com a participação de quem estiver passando pela praça, onde já acontece há mais de ano uma Feira tradicional, a Feira D’Elas; todos podem fazer parte da roda, mesmo que não tenha experiência com a prática da Capoeira.

E a roda, além de ser positiva para a comunidade, agrega grupos locais de capoeira, músicos e cantadores da região. São parceiros do projeto o coletivo SapéCapoeira, o Espaço Pé de Baraúna e o CEACA Butantã. Além de ampliar o acesso das pessoas à roda de capoeira, nesse dia teremos outras atrações culturais como:

11h – Abertura com Berimbando – grupo percussivo
11h30 – Roda de Capoeira
12h30 – Seu Durval do Coco
13h – Samba de Roda – mulheres, tragam suas saias para dançar.

Seguem algumas fotos registradas do que acontece durante a roda:

Fonte: Roda Pça. Elis Regina 2016

“Expresse-se com consciência: faça capoeira” – uma experiência de diálogo entre educação escolar e culturas de tradição oral